QUEM É SOFIA

sofia

 

EU

Este é o tipo de apresentação que requer mais detalhes sobre a pessoa, não apenas o seu curriculum. O CV é importante porque de uma maneira geral relata a trajetória acadêmica e as experiências profissionais como é uma forma de atestar habilidades e competências. Um blog, por definição, é um espaço mais pessoal, onde os textos perdem a formalidade.

 

Por natureza acho-me complexa. É difícil começar um texto sobre ti mesma e não saber o que dizer.
Não existe definição para mim como acredito que não exista definição para outro alguém.
Mas a característica de natural insatisfação e inconformidade é o que me distingue da maioria. Eu acho, e convivo bem com o facto de que cresci com o complexo de que “quero estar aonde não estou e que quero ir aonde não vou…”, sempre. E, é esta alma inquieta e insatisfeita que me atira para a frente, me projeta para outra dimensão e no embate algo de maravilhoso sempre acontece. Um facto é que a minha história de vida é repleta de muitas histórias, muitas aventuras e cenários deslumbrantes.

 

Influências Culinárias

 

Nasci e passei parte da minha infância em Angola, cresci e passei parte da minha adolescência e vida adulta em Portugal, continuo a crescer, e numa fase mais madura, surge o Brasil.
Gosto de pensar que este mix de influências e referências fazem de mim uma pessoa com algo singular.

 

Angola, uma língua de areia sob um céu estrelado e um jardim com palmeiras, a pureza das praias e o mergulho na espuma do mar agitado, o vermelho do pôr do sol e a intensidade do aroma da terra molhada, as especiarias e o pão enrolado com canela, hotéis que nos fazem sentir em casa e queijinhos brancos que são puffs, o óleo de palma e a muamba e o pirão.

 

Portugal, amendoeiras em flor e figueiras até onde a vista alcança, as aldeias históricas e o alecrim aos molhos, o ar da serra e o queijo amanteigado, os vinhos e os montes alentejanos, a água salgada da Arrábida e a feijoada de gambas, o forno a lenha e a farinheira, as lezírias do Tejo e a ponte Salazar, as colinas de Lisboa e as casas com história, o marquês de Pombal e a avenida da Liberdade, o Bairro alto e as tascas das esquinas.

 

Brasil, praias e coqueiros, caipirinhas, caipiroscas e água de coco, o calçadão e a calçada portuguesa, as havaianas e as cangas, o camarão frito e o queijo coalho, o samba e o marquês de Sapucaí, a batata baroa e os chefs franceses, Vinicius de Moraes e as garotas de Ipanema, o Vidigal e a Rocinha, o Capixaba e o Jobi, as frutas e os sucos de frutas, o surf e o menino do Rio.
Agora sim, o meu currículo: formada em Comunicação Social – Jornalismo, MBA em Gestão Empresarial e um Curso de Cozinha pelo Le Cordon Bleu.

 

Um pouco sobre a minha cozinha

 

O ritual na minha cozinha é sempre tranquilo e em boa companhia. Este é um espaço cada vez mais familiar e rico em experimentos artísticos. O desafio é mesmo a descoberta por novos sabores, aromas e texturas. De acordo com meu mood disparo o play no iPod e solto o som. De vez em quando o tilintar dos copos de cristal fazem um brinde à vida, a estes momentos íntimos, à família, aos amigos. A comida mantém o corpo e a alma unidos e o prazer de desfrutar é obrigatório!

 

O Nome do Blog “Sofia dá uma mordida”

 

Neste blog, alio duas áreas de conhecimento para falar sobre as maiores tendências gastronômicas do momento, os melhores restaurantes, melhores Chefs, viagens que são verdadeiras rotas gourmets. Tudo o que diz respeito ao mundo da cozinha que acho tão maravilhoso. O conteúdo promete ser recheado de novidades temperado por um ambiente descontraído. Farei relatos intensos, avaliações, análises e darei dicas que vão deixar-vos com água na boca. Prometo pequenas mordidas fáceis de digerir!

 

“Sofia dá uma mordida” ganha aqui a dupla conotação no sentido da crítica que exerço, da degustação que não dispenso!

 

Sejam muito bem vindos e bon appetit